MPF-DF move ação contra João Paulo e Marcos Valério

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) informou hoje que entrou com ação judicial contra o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), pela acusação de improbidade administrativa em 2003, quando foi presidente da Câmara dos Deputados, e contra sua secretária parlamentar Silvana Paz. Na ação, estão também o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza e dirigentes do Banco Rural. Eles são acusados de oferecer vantagens a Cunha e Silvana Paz para que a empresa de publicidade SMPB fosse beneficiada em uma licitação na Câmara. Na ação, protocolada na 9ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, o MPF-DF denuncia também três sócios de Valério - Ramon Hollerbach Cardoso, Cristano de Mello Paz e Rogério Lanza Tolentino -, duas funcionárias da SMPB - Simone Reis Lobo de Vasconcelos e Geiza Dias dos Santos - e os dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Vinícius Samarane e Ayanna Tenório Tôrres de Jesus.João Paulo Cunha já é réu no caso do mensalão, em processo no Supremo Tribunal Federal (STF), por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Todos os outros, à exceção de Silvana Paz, também já constavam da denúncia contra os 40 suspeitos de participar do esquema do mensalão, aceita na semana passada pelo STF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.