MPF denuncia 10 pessoas envolvidas na Máfia dos Sanguessugas

Entre os denunciados no esquema de fraude em licitações, estão três ex-prefeitos da cidade de Januária (MG)

Eduardo Kattah, de O Estado de S. Paulo,

01 de junho de 2009 | 19h59

O Ministério Público Federal (MPF) em Belo Horizonte ofereceu nesta segunda-feira, 1º, denúncia contra dez pessoas, entre elas três ex-prefeitos da cidade de Januária (MG), por crimes decorrentes do esquema de fraude em licitações na área de saúde que ficou conhecido como Máfia dos Sanguessugas. Além dos ex-prefeitos Josefino Lopes Viana, Valdir Pimenta Ramos e João Ferreira Lima, foram acusados formalmente quatro ex-funcionários da prefeitura e três empresários, entre eles Luiz Antônio Trevisan Vedoin e Darci José Vedoin, donos da Planan e apontados pelo MPF como líderes do esquema.

 

Conforme a denúncia, os acusados teriam "fraudado quatro licitações destinadas à aquisição de ambulâncias e dos aparelhos médico-hospitalares necessários para guarnecê-las". Em três dessas licitações, de acordo com o MPF, teria havido ainda superfaturamento, com sobrepreço calculado em 17,65% do valor de mercado dos veículos.

 

Os denunciados poderão responder por crimes como corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, quadrilha ou bando e crimes contra a lei de licitações. A denúncia oferecida pelo MPF irá tramitar perante a Vara Especializada em Lavagem de Dinheiro, na capital mineira. O Estado não conseguiu contato com os ex-prefeitos e os donos da Planan ou com seus advogados.

Tudo o que sabemos sobre:
Máfia dos SanguessugasMPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.