MPF defende manutenção da prisão de José Arruda

MPF defende manutenção da prisão de José Arruda

STJ deve julgar nesta tarde, em sessão da Corte Especial, o pedido de revogação da prisão do ex-governador

Agência Brasil

12 de abril de 2010 | 13h51

O Ministério Público Federal (MPF) enviou nesta segunda-feira, 12, parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo que o ex-governador do Distrito Federal (DF) José Roberto Arruda continue preso. Segundo informações do MPF, a subprocuradora-geral da República Raquel Elias Ferreira Dodge pediu ao STJ o indeferimento do novo pedido de liberdade ou de prisão domiciliar feito pela defesa de Arruda.

 

Segundo o parecer da subprocuradora, trata-se de reiteração do parecer anterior, uma vez que o novo pedido da defesa reitera o pedido de revogação da prisão preventiva ao alegar "agravamento de seu estado de saúde".

 

O pedido dos advogados foi apresentado com o relatório médico e o laudo de tomografia computadorizada das artérias coronárias, além de carta manuscrita em que Arruda manifesta desinteresse em recorrer da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal que cassou o seu mandato por infidelidade partidária.

 

Arruda está preso há dois meses na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília por suposta tentativa de suborno de uma das testemunhas da Operação Caixa de Pandora da PF, que desmontou um esquema de arrecadação e distribuição de propina a integrantes do alto escalão do governo do DF e empresários.

 

O STJ deve julgar nesta tarde, em sessão da Corte Especial, o pedido de revogação da prisão de Arruda.

Tudo o que sabemos sobre:
MPFArrudaSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.