MPE-PE apura uso de avião pelo candidato Paulo Câmara

Cessna Citation 560 XLS caiu em 13 de agosto, em Santos, matando o ex-presidenciável Eduardo Campos (PSB) e mais seis pessoas

ANGELA LACERDA, Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2014 | 19h34

A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado (PRP-PE) vai investigar o uso do avião Cessna Citation 560 XLS - que caiu no dia 13 de agosto matando o ex-presidenciável Eduardo Campos (PSB) e mais seis pessoas - pelo candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara. A investigação foi pedida pelos candidatos adversários ao governo estadual, Armando Monteiro Neto (PTB), e Zé Gomes (PSOL).

Em nota, o órgão informou que vai apurar os fatos e que o procurador regional eleitoral João Bosco Araújo Fontes Júnior enviou ofício para que o candidato Paulo Câmara e a empresa pernambucana Bandeirantes Companhia de Pneus S/A prestem esclarecimentos.

No início deste mês, Armando Monteiro Neto cobrou explicações públicas de Câmara sobre a concessão de benefícios fiscais, em 2011, à Bandeirantes, que é investigada na compra e doação do Cessna Citation. Também pediu esclarecimento para o uso da aeronave, pelo candidato socialista, em julho, no Estado, ao lado de Campos. Já o PSOL-PE entrou com representação na PRE-PE para apurar eventual crime eleitoral com obtenção de favorecimento político para a campanha eleitoral do PSB.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesMPEPernambucopaulo Câmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.