MPE move ação para vetar cartão corporativo em Manaus

O Ministério Público Estadual apresentou hoje uma ação civil pública para acabar com o cartão corporativo da Câmara Municipal de Manaus. Segundo o texto do promotor da Vara do Consumidor, Valber Luiz, o cartão corporativo, no valor de R$ 8 mil mensais aos vereadores, fere os princípios constitucionais da moralidade, impessoalidade e irrazoabilidade.

LIEGE ALBUQUERQUE, Agência Estado

10 Maio 2010 | 20h48

A ação, com pedido de liminar para o fim imediato do cartão, foi protocolada na 1ª Vara da Fazenda Pública. Dos 39 vereadores, apenas o petista José Ricardo Wendling nunca o usou, desde sua criação no ano passado. Os gastos são divulgados mensalmente na internet (www.cmm.am.gov.br).

Mais conteúdo sobre:
cartão corporativo vereador Manaus acabar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.