MP vai pressionar Funai para desocupar terras de Xucurus

Cerca de dois mil índios Xucurus continuam ocupando seis fazendas localizadas dentro da reserva da tribo, em Pesqueira, no agreste pernambucano. Eles querem a reintegração das terras. O Ministério Público, que está intermediando as negociações, irá pressionar a Funai para agilizar a desocupação da área, que se encontra em mãos de posseiros. A reserva, de 27,5 mil hectares, foi homologada pelo presidente Fernando Henrique, mas os índios só dispõem de 15% das terras.As fazendas são de Antonio Carlos Pinto Vasconcelos e José Cordeiro de Santana, o Zé de Riva, preso semana passada acusado de ser mandante da morte do cacique Francisco de Assis Araújo, o Chicão, em 1998. Os índios suspeitam que Antonio Carlos também tenha tido participação no crime. De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a Funai iniciou no ano passado o pagamento das indenizações dos posseiros, mas Zé de Riva não permitiu o levantamento fundiário das terras que ocupa, impedindo o processo de indenização. O cacique Chicão liderava a luta pela garantia das terras indígenas. Ele foi morto a tiros. Na próxima segunda-feira - dia do quarto aniversário da sua morte - índios de vários Estados irão se juntar aos xucurus para participar de ato público em sua homenagem em Pesqueira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.