MP-SP investiga vereador do DEM por omissão de bens

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) abriu hoje inquérito para apurar suposto crime eleitoral do vereador da capital paulista Ushitaro Kamia (DEM) por supostamente não ter incluído a propriedade de uma casa na lista de bens entregue à Justiça Eleitoral. De acordo com o promotor Maurício Ribeiro Lopes, há indícios de que o valor do terreno e o custo da obra são incompatíveis com o patrimônio e a renda declarados por Kamia.

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

06 de abril de 2009 | 21h07

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Kamia informou em 2008, quando foi reeleito, um patrimônio de R$ 198,7 mil, composto de apartamento no valor de R$ 118,7 mil e três automóveis. Segundo denúncia de reportagem da TV Bandeirantes, o valor da casa em condomínio na Serra da Cantareira, zona norte da capital paulista, superaria R$ 1 milhão.

Lopes diz que o vereador corre o risco de perder o mandato e pode responder por omissão de bens, se tiver deixado de declarar a casa, e por fraude, caso tenha usado o nome de parentes para construir a edificação. "Vamos investigar de onde veio o dinheiro para a construção", disse. Lopes pretende convocar o vereador a depor no MP na próxima segunda-feira. A reportagem procurou o vereador, mas ele não foi localizado para comentar o assunto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.