MP quer que Roriz devolva recursos aos cofres públicos

O Ministério Público (MP) do Distrito Federal acusou o ex-governador Joaquim Roriz (PSC) de superfaturamento na aquisição de um hospital nos arredores de Brasília. O MP quer que a Justiça determine a Roriz que faça o ressarcimento aos cofres públicos. Também é pedida como punição a suspensão dos direitos políticos por 8 anos.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 19h52

O MP, por meio de um núcleo especializado no combate a organizações criminosas, ofereceu denúncia contra o ex-governador e protocolou uma ação civil pública contra ele e um ex-secretário de Saúde.

De acordo com informações do MP, os dois teriam autorizado a compra do hospital por R$ 18,3 milhões, mas a Caixa Econômica Federal (CEF) teria avaliado o imóvel em R$ 15 milhões. Conforme o MP, se eles forem condenados criminalmente, poderão ser punidos com detenção e multa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.