MP quer multar filho de Lula por propaganda irregular

Pelo parentesco com Lula, Marcos foi considerado inelegível pelo TSE e acabou não concorrendo à eleição

Solange Spigliatti, do estadao.com.br

03 de dezembro de 2008 | 13h11

O Ministério Público Eleitoral  (MPE) quer multar o filho do presidente Lula, Marcos Cláudio Lula da Silva, por propaganda irregular no pleito deste ano. Pelo parentesco com Lula, Marcos foi considerado inelegível pelo TSE e acabou não concorrendo à eleição. O registro do candidato, o então candidato a vereador em São Bernardo do Campo, porém, só foi negado em setembro, quando a propaganda eleitoral já havia começado. No recurso apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o MPE argumenta que Marcos teria afixado placa com propaganda em bem particular na cidade, o que seria proibido por lei municipal. O Ministério Público recorreu ao TSE porque o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo acatou recurso de Marcos e suspendeu a multa de R$ 5.320,00 aplicada pelo juiz eleitoral. De acordo com o TRE-SP a legislação eleitoral não proíbe a colocação de propagandas em muros, nem fachadas particulares, a não ser que sejam maiores de 4m?, o que não ocorreu.

Tudo o que sabemos sobre:
MPLulapropaganda irregular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.