MP quer fechar empresas donas de bingos no Vale do Paraíba

O Ministério Público Federal ? MPF propôs hoje duas ações judiciais pedindo o fechamento das empresas que administram três bingos de Taubaté e Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba. Segundo denúncia do MPF as empresas Vale do Paraíba Promoções e Eventos e Administradora de Eventos Pindense teriam fraudado documentos para se beneficiar de uma liminar da Justiça Federal que autorizava a abertura de uma das casas de jogos de azar. O Pinda Bingo, de Pindamonhangaba, havia conseguido liminar no início do mês de março para descumprir a Medida Provisória do governo federal sobre o fechamento dos bingos. O bingo foi reaberto e funcionou por vinte dias. No dia 23 de fevereiro as duas empresas apresentaram um documento à Justiça Federal provando que eram filiais e poderiam, desta forma, se valer da mesma autorização judicial.O Bingo do Vale e o Flash Bingo de Taubaté funcionaram por três dias e foram fechados na última sexta-feira quando a Justiça Federal revogou a liminar concedida. De acordo com o procurador público federal Ângelo Augusto Costa no mesmo dia em que apresentaram documentos mostrando a suposta filiação das duas empresas, a Vale do Paraíba Promoções e Eventos entrou com uma outra liminar na Justiça pedindo o funcionamento dos dois bingos de Taubaté.?Se eram da mesma empresa por que queriam outra liminar?? questionou Costa. ?Temos documentos suficientes que esta conduta das empresas constitui crime?, concluiu o procurador. Segundo Costa além da ação para o fechamento das empresas também há o pedido de indenização à União por danos causados à coletividade. O valor da indenização não pode ser divulgado. Os advogados das empresas alvos do MPF não foram localizados para comentar o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.