MP pede cassação do governador da Paraíba e novas eleições

O Ministério Público Eleitoral da Paraíba (MPE-PB) solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a cassação do mandato do governador reeleito do Estado, Cássio Cunha Lima (PSDB), e do vice-governador, José Lacerda Neto (PFL). As ações também pedem a realização de novas eleições para os cargos de governador e vice do Estado. O MPE acusa o governador de ter praticado abuso do poder político e econômico, por causa da distribuição de 30 mil cheques no valor de R$ 150 a R$ 200 no início da campanha eleitoral. Os cheques foram emitidos para pessoas pobres pela Fundação de Ação Comunitária (FAC) - órgão do governo estadual - e pagos com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza sem que estivessem vinculados a um programa de assistência social e sem base legal orçamentária para sua execução. O MPE também constatou que a distribuição dos cheques estava diretamente vinculada à imagem do governador. Só eram beneficiadas as pessoas que enviavam cartas a ele ou eram atendidas pessoalmente por Cunha Lima, especialmente nos eventos denominados Cirandas de Serviços.Ainda de acordo com o MPE, o governador utilizou, intensivamente, o jornal A União (do governo) para promoção pessoal em praticamente todas as edições de 2005 e do primeiro semestre de 2006. Cunha Lima também teria usado o mesmo jornal para fazer propaganda institucional no período eleitoral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.