MP pede a polícia inquérito contra prefeito de Sandovalina

O procurador geral da Justiça, Luiz Antonio Guimarães Marrey encaminhou hoje hoje ao delegado geral da Polícia Civil, Marco Antonio Desgualdo, pedindo a instauração de inquérito policial contra o prefeito de Sandovalina, Divaldo Pereira Oliveira, por crimes de atentado contra a segurança de serviço de útilidade pública, pena de um ano a cinco anos de reclusão, e prevaricação, três meses a um ano de cadeia. O chefe do Ministério Público adotou a medida após receber cópia de portaria do promotor de Pirapozinho, Marcelo Freire Garcia, informando que o prefeito paralisou os serviços públicos em protesto contra um acampamento dos sem terra nas proximidades da cidade. Para Marrey, a preocupação do Ministério Público é evitar a violência de qualquer dos lados que estão em conflito. Acrescentou que se a situação não se normalizar em Sandovalina, vai requerer ao Tribunal de Justiça que decrete intervenção estadual no município para garantir o respeito à lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.