MP investiga preso sem curso superior que divide cela com Cabral

Detento é ex-policial militar condenado por tráfico de drogas

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2017 | 20h25

RIO - O Ministério Público do Estado do Rio investiga a razão pela qual o ex-policial militar Flávio Melo, que não tem curso superior, é uma das cinco pessoas que dividem a cela com o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio. O espaço é exclusivo para presos com formação universitária. A Secretaria Estadual  de Administração Penitenciária (Seap) afirma que há uma ordem judicial determinando que Melo permaneça nesse presídio. O Ministério Público suspeita que o ex-policial seja segurança ou até mordomo de Cabral. A investigação foi divulgada nesta segunda-feira, 26, pelo telejornal RJTV 2.ª Edição, da TV Globo.

Em 2011 Melo foi flagrado dirigindo um carro onde havia criminosos que tentavam sair da favela da Rocinha, cercada durante a operação policial que antecedeu a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). O PM foi expulso da corporação e condenado a 21 anos de prisão pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico. Ele conheceu Cabral no presídio de Bangu 8, para onde foi transferido depois de cumprir pena no presídio federal de Campo Grande (MS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.