MP denuncia fazendeiros do Triângulo Mineiro

A Promotoria de Direitos Humanos e Conflitos Agrários do Ministério Público de Minas Gerais apresentou uma nova denúncia criminal contra fazendeiros da região do Triângulo Mineiro por ações armadas contra trabalhadores rurais sem terra. O MP apresentou denúncia contra 15 pessoas acusadas de, no dia 22 de fevereiro, participar da ?retirada violenta? de 61 sem-terra que estavam acampados na Fazenda Bebedouro, no município de Santa Vitória.De acordo com comunicado divulgado no início da noite desta terça-feira, o MP está pedindo condenação dos denunciados por crimes como ?formação de quadrilha, seqüestro e cárcere privado, ofensa à integridade física e constrangimento ilegal?.Esta é a segunda denúncia criminal contra fazendeiros e ?jagunços? do Triângulo feita por promotores neste mês. No último dia 13, o MP de Minas apresentou denúncias contra 16 pessoas, entre elas três fazendeiros da região do Pontal do Triângulo Mineiro, acusadas de participar, no dia 9 de março, de uma ação armada contra um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), na Fazenda Inhumas Sanharão, em Campina Verde.No comunicado distribuído nesta terça-feira, o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Direitos Humanos, Afonso Henriques Miranda, disse que o Ministério Público não vai tolerar a atuação de ?milícias covardes, contratadas por fazendeiros?, na desocupação de propriedades rurais.Entre os denunciados, segundo o MP, estão os fazendeiros Júlio Cordeiro Filho, Gilson Barbosa de Freitas, Dioclésio Barbosa de Freitas, Quirino de Souza Neto e Elton Divino Barbosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.