MP denuncia cassado em escândalo do Orçamento

Treze anos depois de ser cassado por envolvimento no escândalo dos Anões do Orçamento, o ex-deputado federal José Geraldo Ribeiro, então filiado ao PMDB mineiro, foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por desvio de verbas de subvenção social. Ribeiro integrava o grupo apelidado de "sete anões" da Comissão Mista de Orçamento do Congresso, acusados de diversas irregularidades que levaram à instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) em 1993.A Procuradoria da República em Minas ofereceu na semana passada acusação formal contra o ex-deputado e o ex-prefeito de Taiobeiras, Joel da Cruz Santos. Eles foram denunciados por desvio de 100 milhões de cruzeiros reais (cerca de R$ 275 mil em valores atuais, sem correção monetária) repassados pelo extinto Ministério da Ação Social. A Justiça Federal em Montes Claros (MG) analisará também uma denúncia por desvio de verbas públicas no mesmo valor contra Ribeiro e o ex-prefeito de Rio Pardo de Minas, Edson Paulino Cordeiro.A Procuradoria descreve na acusação que o montante destinado a Taiobeiras - a título de subvenção social para a aquisição de medicamentos, alimentos, agasalhos e ao pagamento de consultas médicas para a população carente da cidade do norte de Minas - foi sacado por meio de dois cheques de 50 milhões de cruzeiros reais. Segundo a acusação, a prefeitura emitiu notas fiscais falsas em nome das empresas Labormed Distribuidora Mineira de Produtos Químicos e Farmacêuticos Ltda. e Mil Folhas Comércio e Distribuição Ltda.SurpresaO ex-deputado, que foi cassado em junho de 1994, disse hoje que foi "pego de surpresa" com a notícia da denúncia. "Para mim era um assunto encerrado". Ele negou participação nas irregularidades e disse que já prestou esclarecimentos no inquérito policial - que teria responsabilizado os ex-prefeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.