MP denuncia 16 acusados de vender sentenças judiciais

O Ministério Público Federal denunciou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) 16 pessoas por envolvimento em esquema de venda de sentenças judiciais. De acordo com o MP, eles teriam cometido os crimes de exploração de prestígio, tráfico de influência, prevaricação e corrupção. Dentre os denunciados estão quatro magistrados, seis advogados, quatro empresários, um procurador da Fazenda Nacional e uma funcionária da Receita Federal. Os nomes são mantidos em sigilo, pois a investigação corre em segredo de Justiça.As investigações começaram em agosto de 2006, no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, para apurar indícios de prática de corrupção por um juiz federal. Durante as apurações, os investigadores encontraram indícios da participação de outros magistrados. As investigações sobre o caso devem prosseguir. Ainda há indícios, não confirmados, da prática de corrupção e lavagem de dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.