MP denuncia 13 vereadores e mais 9 por corrupção em Natal

Operação Impacto investiga a compra e venda de votos durante a elaboração do novo Plano Diretor da cidade

Da redação,

25 de julho de 2008 | 09h36

O Ministério Público do Rio Grande do Norte denunciou 22 pessoas, entre elas 13 vereadores, envolvidas na Operação Impacto, que investiga a compra e venda de votos de políticos durante o processo legislativo de elaboração do novo Plano Diretor de Natal (RN).   Segundo nota do MP, foram denunciados pela prática do crime de corrupção passiva os vereadores: Emilson Medeiros dos Santos, Dickson Ricardo Nasser dos Santos, Geraldo Ramos dos Santos Neto, Tirso Renato Dantas, Adão Eridan de Andrade, Adenúbio de Melo Gonzaga, Edson Siqueira de Lima, Salatiel Maciel de Souza, Antônio Carlos Jesus dos Santos, Aluisio Machado Cunha, Francisco Sales de Aquino Neto, Edivan Martins Teixeira e Júlio Henrique Nunes Protásio da Silva.   Além dos vereadores, foram denunciados por corrupção passiva o professor universitário Sid Marques Fonseca e os funcionários públicos Klaus Charlie Nogueira Serafim de Melo, Francisco de Assis Jorge de Souza e Hermes Soares Fonseca.   Pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro foi denunciado o corretor de imóveis Ricardo Cabral Abreu. Já pelo crime de corrupção ativa foi denunciada a dentista Cristiane Barreto Amaral Abreu. E pela prática do crime de lavagem de dinheiro: o advogado José Cabral Fagundes, o consultor imobiliário João Francisco Garcia Hernandes e o advogado Joseilton Fonseca da Silva. Eles fazem parte do núcleo empresarial.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação ImpactoMP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.