MP de Mônaco dá parecer favorável à extradição de Cacciola

Pedido ainda será analisado pelo Tribunal de Apelações e pelo Poder Executivo.

BBC Brasil, BBC

20 Outubro 2007 | 17h45

O Ministério Público de Mônaco deu parecer favorável à extradição do ex-banqueiro Salvatore Cacciola ao Brasil, segundo o Ministério da Justiça. Mas, ainda segundo o ministério, a decisão não é definitiva. O pedido formalizado pelo Brasil ainda será analisado pelo Tribunal de Apelações e pelo Poder Executivo do principado, representado pelo príncipe Albert 2º, chefe de Estado de Mônaco, que tem decisão final. Mesmo assim, o Ministério da Justiça afirma que o parecer é um avanço para o caso. Segundo a assessoria de imprensa do ministério, a decisão significa que o Ministério Público de Mônaco entendeu que a documentação apresentada pelo governo brasileiro atende às exigências impostas, o que aumenta as chances de extradição. O Ministério da Justiça espera que o processo de extradição de Cacciola seja julgado até o final de outubro. Cacciola está preso desde 15 de setembro no Principado de Mônaco. Em 2005 o ex-banqueiro foi sentenciado a 13 anos de prisão por crimes de peculato (desvio de dinheiro público) e gestão fraudulenta do banco Marka. Cacciola teve a prisão preventiva decretada em 2000 por suposto envolvimento no escândalo do Banco Marka. Ele permaneceu preso até 14 de julho daquele ano, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu liminar em habeas-corpus e concedeu liberdade ao ex-banqueiro. Logo depois de solto, Cacciola foi para a Itália e já estava no país quando foi condenado, em 2005. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.