MP da Bahia recebe 152 denúncias de prática de nepotismo

Apenas na primeira semana depois de lançar a campanha "Diga não ao nepotismo - serviço público não é casa da mãe Joana, do pai Francisco, do irmão José, da cunhada Maria...", o Ministério Público Estadual da Bahia (MPE) recebeu 152 denúncias de prática de nepotismo no Estado - a maioria envolvendo administrações de prefeituras e de câmaras de vereadores do interior. O caso mais comentado, porém, é o do secretário de Transportes e Infra-Estrutura de Salvador, Nestor Duarte Neto, filho do vice-prefeito da capital baiana, Marcelo Duarte. O secretário defende-se dizendo que quem o nomeou foi o prefeito, João Henrique Carneiro (PDT), com o qual não tem nenhum parentesco. O procurador-geral do Estado, Lidivaldo Brito, porém, afirma que pai ou filho vai ter de se afastar do cargo, dado que Marcelo Duarte assume a prefeitura na ausência do prefeito. Faltam 38 dias para que chegue ao fim o prazo dado pelo MPE para que gestores públicos baianos exonerem os familiares de até terceiro grau que trabalhem sob seu comando. Os que não o fizerem serão acionados por improbidade administrativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.