MP arquiva investigação de racismo contra Matilde Ribeiro

A representação havia sido feita após a ministra ter declarado que 'não é racismo se insurgir contra branco'

Agência Brasil

18 Janeiro 2008 | 15h07

O Ministério Público do Distrito Federal arquivou na última quarta-feira a investigação por racismo contra a ministra Matilde Ribeiro, titular da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir).  A representação havia sido feita pelo Instituto de Cooperação, Desenvolvimento Humano e Social (Codhes), em setembro, depois que a secretária declarou, em entrevista à BBC Brasil, que "não é racismo se insurgir contra branco".  Entretanto, a procuradora da República Lívia Tinôco, que analisou o material, afirmou não haver elementos que comprovem a vontade de Matilde Ribeiro de incitar ou instigar a prática do racismo. Em sua avaliação, a transcrição integral da entrevista demonstra o contrário: que a ministra rechaçou tal possibilidade e desaprovou a conduta. "Ainda que se possa objetar a infelicidade de suas palavras ou o tratamento pouco cuidadoso que possa ter tido na apresentação de suas idéias durante a entrevista, não parece possível avançar para a conclusão da prática da conduta criminosa de incitação ou instigação ao racismo", afirmou a promotora.

Mais conteúdo sobre:
Matilde Ribeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.