MP aprova demissão de promotores envolvidos em mensalão do DEM

Procuradoria-geral deve agora pedir desligamento de Leonardo Bandarra e Deborah Guerner

Felipe Recondo, O Estado de S. Paulo

17 de maio de 2011 | 12h27

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou hoje a demissão do ex-procurador-geral de Justiça do Distrito Federal, Leonardo Bandarra, e da promotora Deborah Guerner. No julgamento do processo administrativo disciplinar contra os dois integrantes do Ministério Público do DF, nove conselheiros votaram pela demissão de Bandarra e apenas um, Achiles Siquara, votou contra a demissão do ex-procurador-geral por entender que não havia provas suficientes de irregularidades na conduta do mesmo. No caso da Deborah Guerner, a decisão foi unânime.

Os dois são citados por suposta ligação com esquema de corrupção desmantelado pela Operação Caixa de Pandora, deflagrada em 2009, no Distrito Federal. Os dois são acusados de achaque ao ex-governador José Roberto Arruda e vazamento de informações sigilosas da Operação Megabyte em troca de propina.

Terminado o processo no CNMP, a Procuradoria-Geral da República tem que entrar com uma ação judicial pedindo a demissão dos dois. Só depois desse processo judicial julgado, os dois promotores poderão ser realmente demitidos. A decisão de hoje é uma primeira etapa no processo de demissão deles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.