MP acusa prefeito de Indaiatuba de compra de voto

O Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação da candidatura à reeleição do atual prefeito de Indaiatuba (SP), Reinaldo Nogueira (PMDB), e do candidato a vereador Massao Kanesaki (DEM) por suposta compra de votos em uma escola da cidade. Segundo o pedido feito pelo promotor José Poltronieri de Campos, professores de uma escola estadual da cidade receberam uma geladeira e um forno de micro-ondas do candidato a vereador, após uma reunião entre um assessor do candidato a prefeito e representantes da escola para pedido de voto.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

05 de setembro de 2012 | 17h25

Segundo o promotor, o assessor é o irmão do prefeito, que é deputado estadual, Rogério Nogueira (PDT). Ele teria participado do encontro com os professores da Escola Estadual Jardim Morada do Sol para pedir votos para a reeleição de seu irmão. Uma semana depois, o candidato a vereador, da mesma coligação, fez a doação dos eletrodomésticos. O promotor pediu a busca e apreensão da geladeira e do micro-ondas na escola.

O candidato a vereador nega a doação e diz que os dois equipamentos foram cedidos pela Associação Cultural, Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba (Acenbi), da qual já integrou a diretoria, para a escola.

A Diretoria Regional de Ensino do Estado informou que instaurou sindicância para averiguar o fato.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012CampinasMP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.