Mozarildo diz que votará contra CPMF em plenário

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que foi afastado hoje do cargo de titular da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), anunciou que vai votar contra a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) quando a proposta de emenda for submetida ao plenário do Senado. "Se já tinha razões como médico e cidadão, agora tenho razões como senador (para votar contra)", disse Mozarildo em discurso no plenário da Casa.Hoje, na abertura da sessão da CCJ em que foi lido o parecer da senadora Kátia Abreu (DEM-TO) contra a prorrogação do tributo, Mozarildo Cavalcanti foi informado de que seria substituído pela líder do bloco, senadora Ideli Salvatti (PT-SC). A decisão de Ideli Salvatti teve como base a declaração de Mozarildo de que votaria contra a CPMF. "Em onze anos, a CPMF não melhorou em nada a saúde no Brasil", sustentou o senador afastado.Mozarildo Cavalcanti, ao lembrar que o regimento do Senado permite a manobra feita pela senadora, disse que se sentia desconsiderado pela liderança do bloco. "Não vou perder o sono. Minha convicção é de que estou no caminho certo", disse Mozarildo ao propor que o PTB, seu partido, se desligue do bloco de apoio ao governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.