Movimentos do campo barram acesso a ministério

Manifestantes dos movimentos sociais do campo ocuparam a sede do Ministério da Agricultura na manhã desta quarta-feira. Militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (Contag) e de outras organizações bloquearam todos acessos ao prédio do Ministério da Agricultura, impedindo a entrada dos servidores.

VENILSON FERREIRA, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 09h37

As organizações informaram que só irão desbloquear as entradas após serem recebidos pelo ministro da Agricultura, Antônio Andrade. Assessores do ministro estão organizando a audiência ainda para a manhã de hoje. No encontro com Andrade, deverão participar dez representantes dos movimentos sociais.

A manifestação faz parte do movimento nacional "Levante Unitário de Lutas do Campo", que começou ontem e vai até a próxima sexta-feira. Manifestantes também ocuparam nesta manhã os prédios da Secretaria da Fazenda de Goiás e da Superintendência do Ministério da Agricultura em Goiânia.

Segundo os organizadores, o objetivo da mobilização é reivindicar que o governo promova desapropriação de terras para a reforma agrária, institua uma política econômica de crédito para os agricultores e resolva a questão das dívidas dos pequenos produtores rurais.

Alexandre Conceição, da Coordenação Nacional do MST, disse que a manifestação nacional "faz parte das ações conjuntas dos movimentos sociais para enfrentar o agronegócio e pressionar o governo para que desenvolva políticas publicas agrárias para o campo".

Tudo o que sabemos sobre:
MSTContagBrasíliamanfiestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.