Movimentos dizem que governo retomará assentamentos

Representantes dos movimentos sociais do campo que se reuniram nesta quarta-feira, 16, durante três horas com o ministro da Agricultura, Antônio Andrade, e com o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disseram, ao final do encontro, que o governo se comprometeu a retomar os decretos de acesso a novos assentamentos, paralisados há mais de três anos. "Não existe reforma agrária", afirmou a coordenadora da Via Campesina, Rosangela Piovizani, que concedeu entrevista em nome das diversas entidades que participaram da manifestação nesta manhã em Brasília, com o bloqueio desde a madrugada das entradas do prédio do Ministério da Agricultura e protestos no Ministério da Pesca.

VENILSON FERREIRA, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 16h00

Piovezani afirmou que nesta quinta-feira, 17, às 15 horas, será realizada no Ministério do Desenvolvimento Agrário a primeira reunião para discutir a retomada da reforma agrária. Ela afirmou que os movimentos do campo querem avançar nas discussões com o governo, pois as "pautas estão velhas e amarelas, como a questão do endividamento e da assistência técnica, que já foram entregues à presidente Dilma Rousseff, mas até não andaram".

A dirigente da Via Campesina afirmou que o ministro Antônio Andrade e secretário-geral Gilberto Carvalho assumiram o compromisso com os movimentos sociais de posicionar contra a aprovação do PL 268/2007, de autoria do deputado federal Eduardo Sciara (PSD/PR), que, na avaliação dos movimentos abriria caminho para autorizar o uso comercial da tecnologia terminator, isto é, plantas que geram sementes estéreis.

A proposta do deputado, que tramita na Câmara dos Deputados, propõe autorizar o uso da tecnologia quando se destinar ao desenvolvimento de plantas biorreatoras, também chamadas de biofábricas, que são modificadas para produzir proteínas ou substâncias destinadas ao uso terapêutico ou industrial.

O movimentos sociais liberaram as vias de acesso ao Ministério da Agricultura. O secretário-geral Gilberto Carvalho deixou a reunião sem falar com a imprensa, enquanto assessoria do ministro da Antônio Andrade informou que deve emitir ainda nesta quarta uma nota sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTCONTAGBRASÍLIAMANIFESTAÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.