Movimento negro de São Paulo reivindica feriado

Os representantes do movimento negro de São Paulo querem que o dia 20 de novembro seja transformado em feriado, como já aconteceu no Rio de Janeiro e em Cuiabá.Essa foi uma das principais reivindicações apresentadas durante manifestação realizada no final de tarde desta terça-feira, na Praça da República, no centro da cidade, para comemorar o dia da morte de Zumbi, também chamado Dia da Consciência Negra. O ato reuniu cerca de 400 pessoas. Durante todo o dia foram realizadas várias outras manifestações para lembrar a data.A Educafro, entidade que coordena 84 cursinhos de pré-vestibular para negros e carentes, organizou um mutirão para conseguir bolsas de estudos em universidades particulares.Ao final do dia havia conseguido 100 bolsas, segundo os dirigentes da entidade, nas escolas Hoiler, Unisa, São Francisco de Assis, Montessori, Unisal, São Luís e Esan.Nos próximos dias, a Educafro fará uma nova campanha, desta vez para conseguir 100 professores voluntários. "Pretendemos abrir novas turmas de pré-vestibular na periferia e precisamos de mais professores", explicou o diretor da entidade, frei David. (Os interessados podem entrar em contato pelo e-mail educafro@intermega.com.br)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.