Movimento Crítica Radical satiriza candidatos em Fortaleza

As principais zonas de votação de Fortaleza estão recebendo uma visita inusitada neste domingo. O movimento Crítica Radical - aquele que jogou uma torta no ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, em fevereiro deste ano - montou o cenário de um circo feito em madeira sobre a carroceria de um pequeno caminhão. Puxado pela ex-petista e ex-prefeita da cidade, Maria Luiza Fontenele, o grupo prega o boicote ao voto e está satirizando os candidatos à Prefeitura da capital cearense.Cada um teve seu nome relacionado a um bicho. Moroni Torgan (PFL) é "Cachoroni", Inácio Arruda (PCdoB) é "Jumenácio", Antônio Cambraia (PSDB) é "Cãobraia", Luizianne Lins (PT) é "Patalins", Aloísio Carvalho (PMDB) é "Porquisío", Heitor Férrer (PDT) é "Heitouro" e Valdir Pereira (PSTU) é o "Burrodir".Maria Luiza batizou o carro alegórico de "Circo Eleitoral". "Estamos denunciando toda essa farsa, essa ´pseudo-democracia´, onde todos os candidatos dizem que vão resolver os problemas e nenhum tem capacidade para isso e nem a Prefeitura tem verba suficiente", declarou a ex-prefeita, que hoje não é filiada a nenhum partido político e prega o fim da política.O Circo Eleitoral já percorreu o Centro Federal de Ensino Tecnológico (Cefet) e o Colégio Santo Inácio, onde vota o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PPS). No caminhão, entre outros integrantes do movimento, está a vendedora autônoma Verônica Sousa, a militante que atirou uma torta em Berzoini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.