Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Twitter/Reprodução
Twitter/Reprodução

Mourão viaja para Angola no dia em que Bolsonaro é internado

Vice-presidente da República visita país africano para participar de uma reunião da comunidade dos países que falam a língua portuguesa

Lauriberto Pompeu, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2021 | 21h27

BRASÍLIA - O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, embarcou na tarde desta quarta-feira, 14, em um avião com destino à Luanda, capital da Angola. A viagem ocorre quando o presidente Jair Bolsonaro já estava hospitalizado. No final do dia, Bolsonaro foi transferido para o hospital Vila Nova Star, em São Paulo (SP), quando deve passar por uma cirurgia. Exames realizados no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, constataram obstrução intestinal. 

Mourão visita o país africano para participar de uma reunião da comunidade dos países que falam a língua portuguesa. Ele está acompanhado do ministro Carlos França, das Relações Exteriores, e do secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência, Almirante Flávio Rocha. 

"Em conjunto, buscaremos meios de fortalecer e promover a cooperação econômica e empresarial em tempos de pandemia, em prol do desenvolvimento sustentável dos países da CPLP (Comunidades de Páises da Língua Portuguesa)", escreveu o vice-presidente em postagem no Facebook.

 

Em outras ocasiões em que passou por cirurgias, Bolsonaro não se licenciou do cargo. Segundo interlocutores do presidente, ele não confia no seu vice. Os dois já expuseram publicamente o distanciamento. Em entrevista ao Estadão, Mourão contou em junho que não sabe o que se passa no governo

“É muito chato o presidente fazer uma reunião com os ministros e deixar seu vice-presidente de fora. Eventualmente, eu tenho que substituir o presidente e, se não sei o que está acontecendo, como vou substituir? Não há condições”, desabafou na ocasião. 

A assessoria do vice-presidente informou que ele não irá cancelar sua agenda no exterior para retornar ao Brasil. Na ausência do presidente e do vice quem assume a presidência da República é o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (Progressistas-AL). 

O presidente costuma reagir irritado quando perguntado sobre licença do cargo. Em dezembro, questionado pela imprensa se iria se afastar durante estadia no Guarujá, onde passaria a virada do ano, respondeu assim: “Eu sou presidente até pelado tomando banho em casa.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.