Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Mourão responde a Barroso: 'Forças Armadas não são crianças para serem orientadas'

Vice-presidente reagiu à declaração do ministro do STF de que as Forças Armadas são usadas para desacreditar a lisura do sistema eleitoral brasileiro

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2022 | 17h13

BRASÍLIA - O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) reagiu nesta segunda-feira, 25, à declaração do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), de que as Forças Armadas estão sendo usadas para desacreditar o sistema eleitoral no Brasil. "Forças Armadas não são crianças para serem orientadas", afirmou Mourão ao Gaúcha Zero Hora.

A estudantes brasileiros na Alemanha, Barroso disse por videoconferência nesse domingo, 24, que há movimento político com intenção de usar as Forças Armadas para atacar o processo eleitoral no País. Falando a um grupo de estudantes brasileiros, por videoconferência, Barroso defendeu a integridade das urnas eletrônicas e condenou tentativas de politização dos militares. "É preciso ter atenção a esse retrocesso cucaracha de voltar à tradição latino-americana de colocar o Exército envolvido com política. É uma péssima mistura para a democracia e uma péssima mistura para as Forças Armadas", disse o ministro.

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio, emitiu nota em que chama a declaração do magistrado de "irresponsável" e "ofensa grave".

Procurado pelo Estadão/Broadcast Político, Mourão não se manifestou.

Assista a trechos da fala de Barroso:

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.