Dida Sampaio/Estadão - 26/05/21
Dida Sampaio/Estadão - 26/05/21

Mourão confirma Paulo Sérgio no lugar de Braga Netto e Freire Gomes no Exército

Ministro da Defesa é cotado para compor a chapa com presidente Jair Bolsonaro

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2022 | 14h39

BRASÍLIA – O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) confirmou que o general Paulo Sérgio, hoje comandante do Exército, vai assumir o ministério da Defesa com a descompatibilização de Braga Netto, principal cotado para compor a chapa com o presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa pela reeleição. No lugar de Sérgio, quem será alçado à chefia da arma é o responsável pelo Comando de Operações Terrestres, Marco Antônio Freire Gomes, destacou Mourão.

Questionado por jornalistas na chegada ao Palácio do Planalto se as mudanças seriam essas, o vice-presidente confirmou. “Ao que consta, sim, porque amanhã de tarde é a passagem de comando do exército, onde o Paulo Sérgio entrega o comando ao Freire Gomes. E não sei se ele assume o ministério amanhã mesmo de manhã ou dia 1º, na sexta-feira, não sei ainda”.

Mourão também elogiou a escolha de Freire Gomes para o Exército. “É um oficial discreto, ponderado e respeitado pelo restante do Exército. Então tá muito bem entregue o Comando”, afirmou.

MEC

O general ainda comentou a exoneração de Milton Ribeiro do Ministério da Educação após o Estadão revelar a existência de um gabinete paralelo na pasta, com direito a cobrança de propina em ouro.

“Acho que o próprio ministro se deu conta que estava numa situação complicada, tanto que ele escreveu uma carta ali pro presidente solicitando a exoneração dele”, disse Mourão. “O ministro teve a saída que eu digo, condigna né, e aguarda-se aí que haja uma investigação completa sobre os próximos”, acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.