Motorista do prefeito de Jandira é operado em SP

O motorista do prefeito de Jandira, Wellington Martins, passa por cirurgia no Hospital das Clínicas (HC), informou a assessoria do centro médico da capital paulista. O estado de saúde dele é gravíssimo. Conhecido como Geleia, Wellington foi levado ao HC pelo helicóptero Águia do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (PM) após o atentado que terminou com a morte do prefeito da cidade da Grande São Paulo, Walderi Braz Paschoalin (PSDB).

SOLANGE SPIGLIATTI E MARÍLIA LOPES, Agência Estado

10 Dezembro 2010 | 14h43

Durante a manhã, a PM chegou a afirmar que Wellington também havia morrido, mas a assessoria do HC confirmou que ele está no hospital, mas chegou sem documentos, o que dificultou sua identificação. O prefeito e o motorista foram atacados quando chegavam em uma estação de rádio no bairro Jardim Mirante para participar do programa semanal feito pelo prefeito, das 8h às 8h30.

Conforme a assessoria da prefeitura, Paschoalin estava em um carro sem blindagem, pois não se sentia ameaçado. Ele foi atingido no peito e o motorista na cabeça. Os dois foram socorridos por equipes da Guarda Civil Metropolitana (GCM). O prefeito não resistiu aos ferimentos e o motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, também na Grande São Paulo, e depois para o HC.

Walderi Braz Paschoalin, de 62 anos, estava em seu terceiro mandato como prefeito da cidade de Jandira. Eleito vereador em 1976, foi também presidente da Câmara Municipal e concorreu à prefeitura pela primeira vez em 1982, quando ficou em terceiro lugar.

Paschoalin foi eleito pela primeira vez em 1988, cumpriu o mandato até o fim e retornou em 1996. Em 2008, foi novamente eleito, com 42% dos votos válidos, se tornando o primeiro prefeito a assumir a administração da cidade por três vezes.

Mais conteúdo sobre:
crime morte prefeito motorista Jandira

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.