Mortes por pneumonia em Hong Kong sobem para 150

O número de mortes em Hong Kong provocadas pela Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) aumentou hoje para 150, com 12 novas vítimas fatais, de acordo com dados oficiais.Um comunicado do departamento de Saúde do governo local, que atualiza o número de vítimas da doença, registra também 15 novos casos de infecção com Sars, que elevam para 1.572 o número total de casos notificados desde aeclosão local do surto, em meados de março.De acordo com o comunicado, as novas vítimas fatais anunciadas hoje, sete homens e cinco mulheres, tinham idades entre 43 e 82 anos. Os dados oficiais indicam que o número total de casos de Sars registrados em Hong Kong inclui 92 doentes internados em cuidados intensivos e outras 759 pessoas que já tiveram alta hospitalar, depois de recuperarem da infecção, 49das quais saíram hoje.A diretora do departamento de Saúde do governo local, Margaret Chan, disse, num encontro com jornalistas, que um médico de clínica particular está entre os 15 novos casos.De acordo com Margaret Chan, as autoridades sanitárias estão agora verificando a eventualidade de o médico em questão ter infectado outras pessoas.Depois de uma primeira eclosão no sul da China em novembro de 2002 e de um surto inicial em fevereiro, a Sars manifestou-se em março em Hong Kong, de onde alastrou para o resto do mundo.A doença, mais conhecida por pneumonia asiática, já matou mais de 300 pessoas, com cerca de 5 mil casos de infecção em 28 países.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.