Mortes por deslizamentos no RJ já chegam a 336

Nova Friburgo, com 155 vítimas, e Teresópolis, com 146, são cidades mais atingidas pelas chuvas.

BBC Brasil, BBC

13 de janeiro de 2011 | 09h18

Nova Friburgo é a cidade que registra mais mortes por enchentes

O número de mortes em deslizamentos provocados pela chuva na região serrana do Rio de Janeiro já chegou a 336, segundo a Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Em Nova Friburgo, a cidade mais atingida, as mortes já chegam a 155. Em Teresópolis os óbitos saltaram para 146 e em Petrópolis, para 35. Há expectativa de que os números de fatalidades subam nas próximas horas.

As informações são da rede CBN e do site do jornal O Dia, citando o Corpo de Bombeiros.

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, disse à BBC Brasil que as chuvas tinham causado uma "tragédia" na região.

Segundo Minc, há cerca de mil desabrigados em Teresópolis. Em nota divulgada pelo governo do Rio, o secretário diz que 2 mil famílias deverão ser removidas de suas residências.

"A falta de comunicação é outro problema. Em Teresópolis, internet e telefones fixos não funcionam, assim como diversas operadoras de celular. Além disso, praticamente todo o município está sem energia elétrica", afirmou Minc.

Segundo o secretário, programas habitacionais dos governos federal e estadual oferecerão cerca de 1,4 mil casas para os desabrigados.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, pediu na quarta-feira ajuda à Marinha para levar mais bombeiros e equipamentos às regiões afetadas pelas chuvas.

São Paulo

Em São Paulo, as inundações e os deslizamentos deixaram pelo menos 13 mortos nos últimos dois dias.

Os óbitos ocorreram na capital, em Mauá, em Embu e em São José dos Campos.

Municípios paulistas como Guarulhos, Guararema, Franco da Rocha e Osasco também sofreram alagamentos, mas os balanços mais recentes da Defesa Civil estadual dizem que não houve até o momento vítimas fatais.

Também nesta quarta, segundo a Agência Brasil, o governo federal anunciou que liberará R$ 700 milhões para os Estados mais atingidos pelas fortes chuvas dos últimos dias.

O Ministério do Planejamento disse ter recebido do Ministério da Integração Nacional um pedido de crédito extraordinário para o Orçamento deste ano.

Os principais Estados beneficiados devem ser o Rio de Janeiro e São Paulo.

O Palácio do Planalto informou que a presidente Dilma Rousseff ligou para Cabral e para o governador paulista, Geraldo Alckmin, e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para "colocar à disposição as estruturas do Ministério do Interior, da Defesa Civil federal e do Ministério da Saúde no atendimento às vítimas".

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, deveria viajar ainda nesta quarta ao Rio para sobrevoar as cidades mais afetadas pelas chuvas, especialmente Teresópolis e Nova Friburgo.

* Colaborou Paula Adamo Idoeta, da BBC Brasil em São Paulo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.