Mortes nas estradas federais aumentam 14,71% no feriado

O número de acidentes, feridos e mortos nas estradas federais brasileiras no feriado prolongado da Proclamação da República aumentou este ano em comparação com o mesmo período de 2000. As mortes aumentaram de 34 (2000) para 39 este ano, ampliação de 14,71%. O número de feridos subiu de 317 para 543 (71,29%). E o número de acidentes passou de 776 no ano passado para 948 em 2001, acréscimo de 22,16%.Pela avaliação da Polícia Rodoviária Federal, as chuvas em praticamente em todo o período do feriado prolongado foram a principal causa dos acidentes. Em São Paulo, foram quatro mortes este ano; em 2000, foi registrada uma. O volume de acidentes no Estado aumentou 21,43%, de 98 para 119. O número de feridos passou de 26 para 44 (69,23%)Proporcionalmente, o Paraná foi recordista em acidentes no feriado prolongado, que começou na quinta-feira e terminou no domingo. Em 2000 foram registrados apenas 29 casos, este ano, 100 acidentes, um aumento de 244,83%, com 57 feridos (307,14% a mais que no período anterior) e três mortos, dois a mais do que no ano passado.No Rio Grande do Sul houve queda no número de acidentes, de 125 casos para 83 (33,60%). Mesmo assim, o porcentual de feridos e mortes aumentou este ano, passando de 14 para 49 o total de vítimas não fatais (250%) e de 2 para 7 o número de casos fatais (250%).Goiás também teve uma queda de 45,45% nos casos de acidente: de 33 para 18. E as mortes registradas passaram de 4 para uma (75%). Já o número de feridos subiu de 15 para 20, aumento de 33,33%.Foram 103 acidentes nas estradas federais em território fluminense, com 41 feridos e três mortos. No ano passado haviam sido 85 acidentes (21,18% a menos), 32 feridos (28,13% a menos) e um morto. Minas Gerais teve 181 acidentes, com 137 feridos e seis mortos este ano. No ano passado haviam sido 162 acidentes, 81 feridos e nove mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.