Morte de deputado adia início do esforço concentrado

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha, convocou sessão extraordinária para amanhã, pela manhã, para compensar a sessão ordinária de hoje à tarde, que será suspensa, por causa da morte do deputado federal Afonso Gil Castelo Branco(PDT-PI), ontem em Teresina. A primeira versão é que o deputado teria cometido suicídio. Mas a hipótese de homicídio ainda não está descartada, segundo João Paulo. Ele era candidato à Prefeitura de Teresina. Ele informou que além da sessão extraordinária de amanhã pela manhã poderá haver uma outra sessão à noite, para cumprir a pauta de votação. Amanhã à tarde haverá sessão normal. A morte do deputado adiou o início do esforço concentrado desta semana, para que depois os parlamentares possam se dedicar às campanhas eleitorais em seus Estados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.