Morre quarta vítima de doença misteriosa em Brasília

Morreu hoje a quarta vítima de uma doença misteriosa que atingiu a cidade-satélite de São Sebastião desde o fim de semana e que levou centenas de pessoas para as portas dos hospitais. Destas, quatro foram internadas em hospitais da rede pública de Brasília, em estado grave. Como morreu hoje um homem de 24 anos, que estava na UTI do Hospital de Base de Brasília, restam três doentes, todos em situação crítica. O nome da nova vítima não foi divulgado.Das outras três pessoas que morreram no fim de semana, duas também moravam em São Sebastião e a terceira em Paranoá,cidade-satélite a 20 quilômetros do Plano Piloto. Mas nesta cidade não há informações de ocorrência de outros casos. Amostras de sangue e material colhido dos mortos estão sendo enviados para laboratórios como o Adolfo Lutz, de São Paulo. Suspeita-se de que todos foram contaminados por algum tipo desconhecido de vírus, que pode estar sendo transmitido pela água das cisternas ou por ratos.A partir de amanhã, 17 equipes compostas por 75 profissionais do programa Família Saudável passaram a atuar em regime deemergência em São Sebastião, atendendo nas escolas públicas da cidade, porque não há espaço nas unidades de saúde. Nasegunda-feira serão deslocados mais 60 agentes de saúde contratados emergencialmente para São Sebastião. Todas as famílias que utilizam água para consumo humano de fontes como cisternas, poços, bicas, nascentes e riachos estão sendo orientadas a ferver a água por 10 minutos antes do uso.Dos três pacientes que permanecem internados, de acordo com a Secretaria da Saúde, um é do sexo feminino, tem 25 anos eestá na UTI do Hospital Regional da Asa Norte, em estado grave; outro encontra-se no Hospital Regional do Gama, sobobservação. O terceiro está no Hospital de Paranoá. Todos eles são acompanhados ininterruptamente, de acordo com a secretaria. À medida que são concluídos os exames, osresultados são encaminhados para avaliação técnica, orientando a condução das investigações. Por enquanto, sabe-se que a doença encaixa-se numa espécie de virose. Ainda de acordo com a Secretaria da Saúde, não foram identificados outros fatores comuns entre as pessoas atingidas, além dos sintomas apresentados, que são febre aguda há menos de sete dias, acompanhada de dores musculares generalizadas e dificuldade em respirar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.