Morre presidente da Academia Paranaense de Letras

O ex-deputado federal, ex-secretário de Justiça do Paraná, procurador aposentado do Estado e presidente da Academia Paranaense de Letras, Túlio Vargas, de 78 anos, morreu nesta madrugada vítima de fibrose pulmonar, no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, onde estava internado desde sábado. O governador Roberto Requião (PMDB) decretou luto de três dias no Estado. "Perco um amigo e o Paraná perde um paranaense ilustre, um intelectual competente, um homem sério e correto que deu grande contribuição ao Paraná contemporâneo", declarou Requião.Vargas nasceu em Piraí do Sul, a cerca de 180 quilômetros de Curitiba. Advogado formado em 1954 pela Universidade Federal do Paraná, ele presidiu a Associação dos Advogados do Paraná e ajudou a fundar o Partido Democrata Cristão (PDC), pelo qual se elegeu deputado estadual por duas vezes. Em 1970, elegeu-se deputado federal. Foi secretário da Justiça durante o mandato de três governadores. Vargas também presidiu o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e foi nomeado procurador do Estado atuando no Tribunal de Contas do Paraná.No setor cultural, ele foi um dos maiores historiadores do Estado, o que lhe garantiu uma cadeira na Academia Paranaense de Letras desde 1974. Vargas deixa a mulher Lílian e dois filhos. O corpo será sepultado amanhã no Cemitério Parque Iguaçu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.