Morre Pedro Gastão de Orleans e Bragança aos 94 anos

Bisneto de Dom Pedro II reivindicava o trono imperial; ele apoiou o projeto de volta da monarquia no Brasil

27 Dezembro 2007 | 10h47

Dom Pedro Gastão de Orleans e Bragança, aspirante ao trono imperial do Brasil, morreu nesta quinta-feira, 27, aos 94 anos em Sevilha, informaram fontes da família.  Dom Pedro de Orleans era viúvo de Dona Maria de la Esperanza de Borbón, tia do rei Juan Carlos da Espanha e que morreu em 8 de agosto de 2005. Eles se casaram na catedral da capital sevilhana em 18 de dezembro de 1944. Apesar de seu pai, o príncipe imperial Pedro de Alcântara de Orleans e Bragança, ter renunciado ao direito de suceder ao trono imperial brasileiro por ter se casado com uma condessa desligada das famílias reais européias, Dom Pedro Gastão nunca reconheceu a atitude do pai e sempre se declarou herdeiro legítimo do trono.O príncipe, inclusive, chegou a ser o protagonista da campanha a favor da reimplantação da monarquia no Brasil durante o plebiscito de 1993 para a escolha da forma e do sistema de governo. No plebiscito, convocado pela Constituição de 1988, a população pôde escolher entre república e monarquia como regime de governo, e entre presidencialismo e parlamentarismo como sistema. No entanto, a monarquia acabou derrotada nessa disputa.Dom Pedro Gastão reconheceu rapidamente a derrota e desautorizou os integrantes do então Movimento Parlamentarista Monárquico a se organizarem num partido político para lutar pelo retorno da monarquia. Na época, Dom Pedro Gastão afirmou que um rei é alheio a qualquer interesse político.  A campanha a favor da monarquia também foi defendida por Dom Luiz de Orleans e Bragança, que reivindica o trono do Brasil devido à renúncia do pai de Pedro Gastão. Um website, o Casa Imperial Brasileira , foi estabelecido para defender a reivindicação do trono pelo ramo da família imperial vinculado a D. Luiz, conhecido como ramo de Vassouras. O núcleo familiar formado em torno de D. Pedro Gastão é o chamado ramo de Petrópolis. Biografia O príncipe Dom Pedro Gastão de Orleans e Bragança, pretendente direto ao trono do Brasil, era bisneto de Dom Pedro II.   Dom Pedro de Orleans nasceu em 19 de fevereiro de 1913 no castelo D'Eu (França) e veio ao Brasil pela primeira vez aos 7 anos.  Com o casamento, em 1944, com Dona María de la Esperanza de Bourbon, terceira filha do infante espanhol Dom Carlos, princesa das Duas Sicílias, tornou-se tio do rei da Espanha, Juan Carlos I.O nome completo do príncipe era Pedro de Alcântara Gastão João Maria Filipe Lourenço Humberto Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orleans e Bragança. Era o segundo filho (o primeiro homem) do príncipe Pedro de Alcântara e da condessa Elisabeth Dobrzensky de Dobrzenicz.O aspirante ao trono visitou o Brasil pela primeira vez em 1920, quando o então presidente Epitácio Pessoa revogou a lei que impedia os membros da família imperial de retornar ao País. Ele retornou à Europa para concluir seus estudos. A maioria dos filhos de D. Pedro Gastão nasceu em Petrópolis e vive no Brasil. O príncipe dirigiu a Companhia Imobiliária de Petrópolis até o final da década de 1990, antes de retornar à Espanha. Texto alterado às 15h49 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
família real

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.