Morre o economista Celso Furtado

O economista Celso Furtado faleceu neste sábado no Rio de Janeiro. A informação é do líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, que participa, em São Paulo, de reunião do Diretório Nacional do PT. Segundo o senador, o velório será realizado na Academia Brasileira de Letras (ABL) no Rio.Mercadante lamentou o falecimento de Furtado. "Ele foi seguramente o mais importante economista do Brasil, um homem que pensou com muita grandeza no desenvolvimento deste País", comentou. Para o petista, Furtado foi um dos maiores pensadores da América Latina, tendo obras reconhecidas em todo mundo. "Foi um brasileiro marcado pela coerência, pela competência com o desenvolvimentismo, pelo espírito público, pela grandeza no trato e pelo compromisso com a democracia", disse.A notícia do falecimento do economista fez com que os membros do PT paralisassem a reunião do diretório para homenagear Furtado com um minuto de silêncio.Mercadante ressaltou ainda que Furtado ajudou o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entre as colaborações dadas pelo economista, esteve a indicação de Carlos Lessa para a presidência do BNDES. Lessa foi demitido nesta semana do cargo pelo presidente Lula. Um dos últimos atos de Furtado foi a assinatura de um abaixo-assinado em favor da permanência de Lessa frente ao BNDES.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.