Morre o 14º bebê em maternidade do CE

Mais um bebê prematuro morreu, às 3 horas da madrugada desta quinta-feira, na ala B da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal 3, da Maternidade Escola Assis Chateubriand (Meac), mantida pela Universidade Federal do Ceará (UFC). É a12ª morte registrada neste setor e a 14ª na Meac, em menos de duas semanas. No boletim divulgado pela direção do hospital, ao meio-dia de hoje, as causas da morte não foram divulgadas.A ala B está interditada desde a quarta-feira da semana passada, quando foi detectado um surto de infecção bacteriológica que teria sido agravado pela superlotação. Nela havia 15 crianças, quando a capacidade máxima era para 10. Com as mortes, restam apenas quatro prematuros na ala B, sendo que um deles foi levado para lá após a interdição, por falta de leito no hospital. As crianças, segundo o boletim médico, permanecem em tratamento intensivo individualizado.Na ala A, onde ainda estão 16 bebês, foram registradas duas mortes. Mas estas, de acordo com a direção da Maternidade, não teriam relação com as demais, pois não foi constatado nenhum foco de infecção bacteriológica nesse setor. "As mortes aconteceram por causa da prematuridade", disse o diretor clínico da Meac, Manoel Oliveira Filho. Constatado o surto infeccioso na ala B, o hospital suspendeu, desde a semana passada, o atendimento às gestantes de risco. E, por falta de leitos nas outras três maternidades públicas do Ceará equipadas com UTI neonatal, o governo cearense passou a alugar leitos em cinco hospitais particulares. A triagem das gestantes está sendo feita, desde sábado, através do Hospital César Cals. Primeiro, é verificada a disponibilidade de leitos na rede pública. No Hospital Geral de Fortaleza (HGF), por exemplo, hoje, havia quatro vagas. Durante esta semana nenhuma gestante carente precisou ser encaminhada aos hospitais particulares. Já no fim de semana, três delas tiveram que dar à luz na maternidade particular Angeline.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.