Arquivo/AE - 11.04.1980
Arquivo/AE - 11.04.1980

Morre no Rio o ex-ministro da Justiça Armando Falcão

Político de 90 anos foi ministro durante o governo do General Ernesto Geisel, entre 1974 e 1979

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2010 | 22h05

O ex-ministro da Justiça Armando Ribeiro Falcão morreu na noite de quarta-feira, aos 90 anos, em decorrência de complicações de uma pneumonia. Sua saúde estava debilitada havia um ano e há algumas semanas enfrentava uma forte pneumonia. Segundo seu filho, o advogado José Armando Bezerra Falcão, o ex-ministro morreu em casa, em Botafogo, zona sul do Rio. Ele foi enterrado na quinta-feira, 11, no cemitério São João Batista, no mesmo bairro. A cerimônia foi acompanhada apenas por parentes e amigos.

 

Falcão, que tinha 90 anos, foi ministro durante o governo do General Ernesto Geisel, entre 1974 e 1979. Elaborou o decreto que ficou conhecido como "Lei Falcão", que limitava drasticamente o acesso dos candidatos ao rádio e à televisão, com o fim de evitar a vitória oposicionista nas eleições municipais de 1976. Ele também foi responsável pelo projeto de lei que uniu os Estados da Guanabara e do Rio de Janeiro.

 

O ex-ministro também ficou famoso pelo seu bordão, sempre que era perguntado sobre algum tema espinhoso: "Nada a declarar". Em 1989, deu o título de "Tudo a declarar" a seu livro de memórias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.