Reprodução Univesp
Reprodução Univesp

Morre no Rio aos 87 o ex-presidente da Alerj Eduardo Chuahy, ex-auxiliar no governo Jango

Ex-deputado teve os direitos políticos e a patente de capitão do Exército cassados em 1964

Wilson Tosta, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2021 | 20h07

RIO - Morreu neste domingo, 24, aos 87 anos, o ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Eduardo Chuahy. Fundador nos anos 80 do século passado do Partido Democrático Trabalhista (PDT) com o ex-governador Leonel Brizola (1922-2004), Chuahy teve os direitos políticos e a patente de capitão do Exército cassados em 1964. Participou do governo do presidente João Goulart, no qual serviu como ajudante de ordens no Gabinete Militar. Anistiado em 1979, foi eleito deputado três vezes, a partir de 1982.

Graduado em economia e pós-graduado em Administração Pública, Chuahy foi  secretário de Fazenda na Prefeitura do Rio, no mandato de Marcello Alencar, e presidente do Detran do Rio. Presidiu a Alerj em 1985 e 1986 e assumiu interinamente o governo fluminense em três ocasiões. Escreveu, em parceria com o diretor-geral da Alerj, Wagner Victer, o livro "A Construção e a Destruição do Setor Elétrico Brasileiro". Morreu de infarto do miocárdio.

“Fica para nós a memória de um homem público aguerrido e fiel aos seus princípios, de democracia e respeito ao ser humano. Lamentamos sua morte e ofertamos nossas condolências à família”, afirmou em nota o presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.