Morre no PR membro histórico do partido comunista

Morreu hoje em Curitiba, aos 88 anos, o dirigente comunista e artista plástico Espedito de Oliveira Rocha. Ele estava internado desde o último sábado no Centro Médico Nossa Saúde, em tratamento de complicações decorrentes de câncer pulmonar. O corpo está sendo velado na Assembleia Legislativa do Paraná e será cremado às 9 horas de amanhã.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 13h02

Nascido no distrito de Santa Clara, em Buick, hoje Tupanatinga (PE), Rocha filiou-se ao Partido Comunista em 1938, tornando-se dirigente em 1967. Chegou a ser preso em Mato Grosso durante o regime militar, quando havia adotado o codinome Tibúrcio Melo. Levado para o Doi-Codi em São Paulo, foi vítima de torturas. Ao fugir de um hospital, ele abrigou-se na casa de um professor em São Paulo, com o nome de Tadeu Melo.

Nesse período, retomou o trabalho de esculpir na madeira. Com a anistia política, Rocha foi apresentado a Pietro Maria Bardi e fez a primeira exposição, em 1980, no Sesc do Carmo. Com o talento reconhecido, realizou várias exposições coletivas e individuais, tendo peças permanentes em vários museus.

Em 1986, foi convidado oficial do secretário-geral do Partido Comunista soviético, Mikhail Gorbachev, para visitar a União Soviética. Lá, não resistiu à vocação artística e, aproveitando-se da abundância de madeira, fez nove esculturas que foram doadas a três museus. Espedito deixa oito filhos, além de netos e bisnetos.

Tudo o que sabemos sobre:
mortePREspedito de Oliveira Rocha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.