Morre jornalista de O Estado de S. Paulo

O jornalista Magno Dadonas, de 64 anos, redator e tradutor, foi encontrado morto hoje em seu apartamento em São Paulo. Na profissão desde a década de 60, Magno estava há 14 anos no Estado, na editoria Internacional. Trabalhou em várias empresas de comunicação em sua carreira. No período dos governos militares, Dadonas foi preso político. Divorciado, o jornalista morava sozinho em seu apartamento na zona norte da cidade. O zelador do edifício, Josemilton Miranda, primeiro a encontrar o corpo, desconfiara de que havia algo de errado, pois, há alguns dias, Dadonas, que estava em férias, não saía de casa. À noite, peritos foram ao local. A polícia investiga as causas da morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.