Morre idealizadora do Bolsa Família

Corpo da pesquisadora Ana Maria Medeiros da Fonseca foi velado na manhã desta segunda-feira

O Estado de S.Paulo

26 Março 2018 | 13h01

Idealizadora do Bolsa Família, Ana Maria Medeiros da Fonseca morreu neste domingo, 25, em Campinas. O corpo foi velado na manhã desta segunda-feira, 26, no Cemitério dos Amarais e seguiu para o Crematório Municipal da cidade.

Ana Maria foi coordenadora do programa durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de outubro de 2003 a janeiro de 2004. Depois, assumiu a secretaria Executiva do Ministério do Desenvolvimento Social de fevereiro a novembro 2004.

Por meio de nota, Lula lamentou a morte da pesquisadora, a quem chamou de “mulher acadêmica nascida no Nordeste que ajudou a criar o maior programa de transferência de renda do planeta, o Bolsa Família”. “Minha solidariedade aos familiares e amigos de Ana, que deixou uma contribuição imensurável para o Brasil ao ajudar tirar milhões de brasileiras e brasileiros da extrema pobreza”, diz o texto.

O PT também soltou nota sobre a morte de Ana Maria. Assinado pela presidente do partido, senadora Gleisi Hoffmann, o texto classifica a pesquisadora como uma das principais referências na área de Políticas Públicas, especialmente em programas de transferência de renda. "Nesses tempos difíceis Ana fará muita falta, mas a luta por um país menos desigual permanece viva por meio do trabalho desenvolvido durante toda sua vida."

A idealizadora do Bolsa Família era coordenadora associada do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP) da Unicamp. Por meio de nota, a universidade disse que Ana Maria “deixa de legado de uma vida dedicada ao estudo da pobreza e da distribuição de renda uma longa lista de trabalhos e livros publicados ao longo da sua vida”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.