Morre em São Paulo a ex-primeira-dama Ruth Cardoso

Mulher do ex-presidente FHC, ela havia sido internada no fim de semana; corpo será velado a partir das 11

24 de junho de 2008 | 21h06

Morreu às 20h40 desta terça-feira, 24, aos 77 anos a ex-primeira-dama e antropóloga Ruth Cardoso, segundo informou o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra. Ruth morreu de infarto fulminante, conforme informação do seu médico cardiologista Arthur Beltrame. Mulher do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ela havia sido internada no último fim de semana no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, mas recebeu alta na segunda-feira, 23. O corpo será velado a partir das 11 horas desta quarta-feira na Sala São Paulo, e o enterro está marcado para esta quinta-feira às 10 horas no Cemitério da Consolação.    Após receber alta do Sírio Libanês, Ruth foi internada no Hospital do Rim e Hipertensão (ligado à Unifesp), em São Paulo, para passar por um cateterismo. No mesmo dia, foi liberada. Segundo o cardiologista Beltrame, o procedimento foi considerado "bem sucedido." "Ela tinha problemas coronarianos havia mais de seis anos e hoje [terça-feira] teve uma morte súbita", afirmou. "O cateterismo foi normal. Os médicos estavam contentes com o resultado, mas a Medicina não é onipotente." Ruth sofria de angina e vinha sentindo dores no peito.   Veja também: Especial: cronologia da antropóloga Ruth Cardoso  Antropóloga, Ruth Cardoso era intelectual reconhecida 'Ruth Cardoso deu novo sentido ao papel de primeira-dama' Ruth foi mais que uma primeira-dama, dizem políticos Serra e Alckmin lamentam morte de Ruth Cardoso Lula diz que morte de Ruth 'é uma grande perda' para o Brasil Galeria de fotos da trajetória de Ruth Cardoso    Segundo colaboradores próximos, Ruth Cardoso voltou do hospital em ótimo estado. Estava bem disposta e alegre. "Estávamos combinando mandar umas flores de boas-vindas para ela amanhã [quarta]", disse uma amiga. Os colaboradores da ex-primeira-dama ficaram perplexos.   Por causa da internação de Ruth, FHC não compareceu no último domingo à Convenção Municipal do PSDB em que o partido definiu apoio à candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin a prefeito da capital paulista, contra a adesão ao prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato a permanecer no cargo.   O PSDB informa, em nota, que as comemorações dos 20 anos de criação do partido, que aconteceriam nesta quarta-feira, no Senado, foram canceladas em sinal de luto.   Ruth Cardoso   Ruth Corrêa Leite Cardoso nasceu em Araraquara em 19 de setembro de 1930, era antropóloga e foi professora da Universidade de São Paulo (USP), assim como FHC. Deu aulas também em universidades no exterior como a Maison des Sciences de L'Homme (Paris), Universidade de Berkeley (Califórnia) e Universidade de Columbia (Nova York). Foi pesquisadora e conheceu o marido na USP, com quem era casada desde 1953. Teve três filhos.   Era membro da equipe de pesquisadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap - São Paulo). Publicou vários livros e trabalhos sobre imigração , movimentos sociais, juventude, meios de comunicação de massa, violência, cidadania e trabalho. Durante o mandato de FHC, fundou e presidiu o Comunidade Solidária. Também atuou em ONGs, como a Alfabetização Solidária (AlfaSol).   Ruth Cardoso marcou sua passagem como uma primeira-dama com agenda própria. Com o programa Comunidade Solidária, implementou redes sociais de longo alcance no País, aplicando o conceito de desenvolvimento local sustentável.   A estratégia dos programas de Ruth Cardoso se baseia na identificação das vocações naturais e potencialidades nas comunidades carentes. Com isso, as próprias comunidades são estimuladas a criar e manter programas de geração de riqueza e renda.   O programa original, Comunidade Solidária, foi transformado numa rede de organizações não governamentais voltadas para a criação de oportunidades para populações carentes. Sob o guarda-chuva da ONG Comunitas, as ações são executadas pelo Alfabetização Solidária e Universidade Solidária.   Texto ampliado às 00h54

Tudo o que sabemos sobre:
Ruth Cardosofalecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.