Morre em Roma o jornalista Araújo Neto

Correspondente na Itália desde 1968, o jornalista Francisco Pedro de Araújo Neto, ou, simplesmente, Araújo Neto, como costumava assinar suas matérias, morreu na manhã desta terça-feira em Roma. Ele completaria 74 anos em 27 de agosto e faleceu em conseqüência de um acidente vascular cerebral que sofrera em março do ano passado.Nascido em Manaus, Araújo Neto se mudou para o Rio aos 11 anos e aos 19 iniciou suacarreira na imprensa como repórter esportivo da Rádio Tupi, trabalhando em seguidapara a Rádio Globo. Esteve também nos jornais Diário da Noite e Tribuna da Imprensa,onde foi editor de esportes e repórter de política, e nas revistas Cruzeiro, MundoIlustrado, Manchete e Senhor. Entre 1958 e 2001 trabalhou para o Jornal do Brasil. Atualmente, integrava a equipe decorrespondentes do Globo.Cobriu seis Copas do Mundo, 11 festivais de cinema de Veneza, sucessões papais e revoluções, como a dos Cravos, em Portugal, em 1974, e ade Cuba, em 1959 e 1960. Viúvo de Eunice Araújo Neto, morta em novembro de 2000, o jornalista deixou quatro filhas ? Vera, Carmen, Luciana e Mariana ? e quatro netos. Seu corpo será cremado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.