Morre em Brasília o jornalista Oswaldo Buarim aos 49 anos

Buarim trabalhou com a presidente Dilma na época de sua gestão no Ministério da Casa Civil e na campanha presidencial de 2010

Andreza Matais, O Estado de S. Paulo

17 de janeiro de 2015 | 11h49

BRASÍLIA - O jornalista Oswaldo Buarim Jr, 49, faleceu na madrugada deste sábado em sua casa, em Brasília, vítima de enfarte. Buarim trabalhou no Correio Braziliense, Jornal do Brasil, Revista Época e Folha de São Paulo. Atualmente, era gerente de comunicação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). 


Buarim também trabalhou com a presidente Dilma Rousseff, na época de sua gestão no Ministério da Casa Civil, no governo Lula, e na primeira campanha presidencial da petista, em 2010. A presidente foi informada da morte do jornalista nesta manhã e lamentou muito.


O jornalista também atuou na Petrobrás, no Ministério de Minas e Energia e na Câmara dos Deputados. A ex-mulher de Buarim, a jornalista Cynara Menezes,  deixou uma homenagem no Facebook. "Um homem maravilhoso, bom, amigo, um ser humano que todos que conheceram queriam bem." 


Ele era casado com a jornalista Marina Oliveira e deixa dois filhos: David, 9 anos e Ciro, 23, além da enteada Mila, 16, a quem considerava como filha. O velório será no cemitério Campo da Esperança, em Brasília, a partir das 8 horas deste domingo. O enterro esta previsto para as 11 horas.

Tudo o que sabemos sobre:
Oswaldo Buarim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.