JOEDSON ALVES/AGÊNCIA ESTADO
JOEDSON ALVES/AGÊNCIA ESTADO

Morre de covid-19 o constituinte, ex-ministro e ex-diretor de Itaipu Euclides Scalco

Farmacêutico paranaense foi ainda fundador do MDB e do PSDB

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2021 | 19h20
Atualizado 17 de março de 2021 | 14h00

Morreu na madrugada desta terça-feira, 16, vítima de covid-19, o deputado constituinte, ex-ministro e ex-diretor de Itaipu, Euclides Scalco. A informação foi confirmada pelo PSDB, que emitiu uma nota de pesar em suas redes sociais.

"Euclides Scalco esteve presente como protagonista de alguns dos momentos mais importantes das últimas décadas da história brasileira. Lutou pela volta da democracia, atuou firmemente na Constituinte, e na construção da candidatura de FHC, de quem foi ministro", diz a mensagem assinada pelo presidente nacional do partido, Bruno Araújo.

Farmacêutico, Scalco ingressou na política em Francisco Beltrão (PR), onde se elegeu vereador e, depois, prefeito nos anos 1960. Durante a ditadura militar, foi um dos fundadores do MDB – o único partido de oposição permitido pelo regime. No final do regime, o político participou da campanha das Diretas-Já e das articulações em torno da vitória de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral.

Scalco se elegeu deputado federal constituinte pelo PMDB paranaense, ajudando a elaborar a Constituição Federal. Crítico à gestão do governo Sarney, acabou ajudando a fundar o PSDB, do qual foi o secretário-geral da primeira Executiva Nacional. Depois, em 1998, coordenou a campanha de reeleição do então presidente Fernando Henrique Cardoso, que foi vitoriosa.

Em 1995, assumiu a presidência do lado brasileiro da hidrelétrica Itaipu Binacional, onde permaneceu até 2002, quando aceitou o convite de FHC para assumir o cargo de ministro-chefe da secretaria-geral da Presidência da República.

Ele deixa a esposa, Teresinha Marcolin Scalco, com quem teve quatro filhos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.