Morre, aos 76 anos, o ex-prefeito de BH Célio de Castro

Político estava internado por problemas cardíacos; corpo deve ser enterrado na segunda-feira

Raquel Massote, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2008 | 14h35

Faleceu na manhã deste domingo, 20, aos 76 anos, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Célio de Castro. Ele foi internado por dois dias no Hospital Mater Dei, na capital mineira, com problemas cardíacos. O quadro clínico do ex-prefeito evoluiu para uma septicemia, que culminou com uma parada cardíaca na manhã deste domingo, por volta de 10h30. Castro, que era médico por formação, foi prefeito de Belo Horizonte entre 1997 e 2002, eleito pelo PSB. Atualmente, era filiado ao PT.   O ex-prefeito será velado no saguão da Prefeitura de Belo Horizonte, a partir das 16 horas, e deverá ser sepultado na segunda, às 11h, no cemitério Parque da Colina, na capital.   O presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou por meio de nota oficial que o ex-prefeito de Belo Horizonte deixa como legado "a cultura do entendimento, da aliança de pessoas em torno de uma causa maior". Para Lula, Castro tinha duas virtudes políticas de destaque:"a transparência e o compromisso social". O presidente já confirmou presença no enterro do ex-prefeito.   Memória   Célio de Castro nasceu no dia 11 de julho de 1932, no município de Carmópolis de Minas, região central do Estado. Formado em Medicina, o ex-prefeito foi deputado federal por dois mandatos, entre 1986 e 1994, e chegou a presidir o PSB em Minas Gerais.   Na primeira vez que o PT venceu as eleições para a prefeitura da capital, em 1992, Castro acumulou as funções de vice-prefeito e secretário de desenvolvimento social do município, na gestão de Patrus Ananias. Em seguida, disputou as eleições para suceder Patrus, em 1996, sendo reeleito para o segundo mandato em 2000. Na época, Célio era filiado ao PSB. Em 2001, ele sofreu um acidente vascular cerebral e precisou afastar-se da Prefeitura. Foi então substituído pelo seu vice, o atual prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, do PT.   O atual candidato da coligação Aliança por BH, que reúne PT e PSB, além de outros dez partidos, Márcio Lacerda, informaram em nota que em respeito à memória de Célio de Castro, irá suspender as atividades de rua de sua campanha por três dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Belo HorizonteCélio de Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.